Disponibilizando ilustrações e animações que auxiliem no aprendizado da Física.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Cada pessoa vê as cores de forma diferente

A retina do olho humano tem células sensíveis à intensidade da luz (bastonetes) e à cor (cones). Os cones são sensíveis ao vermelho/laranja, ao verde/amarelo e ao azul/violeta. A informação cromática chega através desses 3 canais, não os 6 ou 7 esperados para o número de cores do arco-íris em uma eventual equivalência. Por esse motivo, sistemas com três cores primárias são "suficientes" para traduzir as cores do mundo, transmiti-las e entendê-las. Mas, a quantidade e a proporção de cones é individual. O azul que um vê não é o mesmo que outros olhos veem.

Cada nome de luz dita monocromática em português, em inglês e letra inicial em inglês é, da menor frequência para a maior:

R - RED - vermelho
O - ORANGE - laranja
Y - YELLOW - amarelo
G - GREEN - verde
B - BLUE - azul
I - INDIGO - anil
V - VIOLET - violeta

Uma luz policromática importante é o W - WHITE - branco. Ele também é a ausência de pigmento.
W = R + O + Y + G + B + I + V.

Para pigmentos, são importantes também:

C - CYAN - ciano
M - MAGENTA - magenta
K - KEY/BLACK - chave/preto

A inicial em inglês acaba por ser distinta para cada cor. Daí, o uso desse idioma nesse assunto.

Um sistema comum na pintura é aquele em que as cores primárias são o vermelho, o amarelo e o azul, referido aqui como RYB. Outro sistema para pigmentos, utilizado em impressoras é o CMYK. O pigmento K é mais vantajoso que a combinação de C+M+Y que poderia encharcar o papel de tinta. Além disso, sai mais barato.

Os sistemas de cores para pigmentos são subtrativos. Um pigmento R (vermelho) iluminado com luz branca subtrai (absorve) O, Y, G, B, I, V e reflete em direção ao olho apenas R. Sem pigmento no papel branco, nenhuma luz será subtraída. Com todos os pigmentos no mesmo ponto, toda luz será absorvida.


Já os sistemas para luzes, como as da tela de um televisor são aditivos. Quanto mais luzes, mais branco. A quantidade de pigmento ou luz pode ser expressa de forma equivalente de 0,0 a 1,0 de 0 a 100 % ou de 0 a 255. O sistema RGB é facilmente identificado nos televisores de tubo. Há pequenos pontos na tela que emitem essas luzes.

RGB e CMYK funcionam relativamente bem juntos com informações para a tela e para a impressora. Para simplificar, desconsideraremos K. Quando há um ponto vermelho na tela do computador a informação é dada no RGB por (1,0; 0,0; 0,0). Já na impressora, a informação em CMY será (0,0; 1,0; 1,0). O vermelho é cor primária para o RGB e secundária (M+Y) para o CMY. O RYB das Artes não é tão facilmente convertido nesses dois sistemas. Apesar de ser um sistema ensinado na escola, os pintores podem ter outras cores em suas paletas que não sejam as primárias ou mistura de pigmentos.


A figura interativa a seguir possibilita "construir" uma cor a partir do RGB. O círculo menor indica a cor complementar.

Cor RGB

Essa outra permite visualizar em diagramas distintos e independentes o RGB e o CMYK.

RGB e CMYK em controles separados.

E a última permite visualizar em diagramas distintos mas relacionados o RGB e o CMYK.

RGB e CMYK controlados ao mesmo tempo.

As cores para os três sistemas citados no texto são:

RGB (para luzes).
Primárias: vermelho R = (1, 0, 0) , verde G = (0, 1, 0) e azul B = (0, 0, 1).
Secundárias: ciano C = (0, 1, 1) = G+B, magenta M = (1, 0, 1) = R+B e amarelo Y = (1, 1, 0) = R+G.
Branco W = (1, 1, 1) = R+B+G.
Preto K = (0, 0, 0).

CMYK (para pigmentos).
Primárias: ciano C = (1, 0, 0), magenta M = (0, 1, 0) e amarelo Y = (0, 0, 1).
Secundárias: vermelho R = (0, 1, 1) = M+Y, verde G = (1, 0, 1) = C+Y e azul B = (1, 1, 0) = C+M.
Branco W = (0, 0, 0).
Preto K = (1, 1, 1) = C+M+Y (em teoria). Na prática, é o quarto pigmento primário.

RYB (para pigmentos, tradicional nas Artes).
Primárias: vermelho R, amarelo Y e azul B.
Secundárias: verde G = B+Y , roxo V = R+B e laranja O = R+Y.
A mistura dos três pigmentos de forma não muito desproporcional resulta em um marrom escuro.


Apesar de cada cor do RYB aparecer com o mesmo nome nos outros dois sistemas, ela não é idêntica à desses sistemas. R+B resulta em magenta no RGB, mas em roxo no RYB.


Observação: Material abaixo acrescentado em 4 de agosto de 2016.
RGB e CMYK como cores invertidas.

Um comentário:

Prof. Jaime Moreira disse...

Um amarelo que não seja monocromático. Ao iluminar um objeto vermelho será em parte absorvido e em parte refletido.