Disponibilizando ilustrações e animações que auxiliem no aprendizado da Física.

sábado, 4 de setembro de 2010

Biologia e Física: O DNA em Comum


Sempre que surge uma curiosidade, uma questão interessante, cientistas de diferentes áreas se dispõem a encontrar respostas. Nessa caminhada do conhecimento, Física e Biologia já se deram as mãos muitas vezes. Um episódio famoso foi a elaboração do Modelo de Dupla Hélice para a molécula de DNA. Como estudar uma estrutura tão pequena? A difração de raios-X permite essa "visualização". A difração é um fenômeno que ocorre quando uma onda contorna um obstáculo ou as bordas de uma fenda. Quanto menor o objeto que causará a difração, maior deve ser a frequência da onda utilizada. Por sua vez, a emissão de raios-X é explicada pela teoria quântica: quando um elétron freia, emite radiação.

Linus Pauling, o mesmo citado na postagem anterior, vinha trabalhando nessa área na metade do século passado. Sua ideia era de uma cadeia tripla para a molécula. A explicação desse famoso físico não seria confirmada como a melhor. Outros pesquisadores mais jovens propuseram resposta alternativa. Imaginaram uma estrutura dupla. Cada parte era helicoidal (a forma da mola do caderno). As "molas" seriam unidas por dentro pelas ligações citosina - guanina e adenina - timina. Entre os pesquisadores que tiveram essa ideia estava Francis Crick, bioquímico e físico.

Essa resumida história é cheia de pontos a destacar, mas um que merece ser citado é a possibilidade de um cientista reconhecido não elaborar a melhor teoria e outro mais jovem conseguir chegar a uma resposta melhor.

Está disponível uma planilha muito simples que permite observar ligações entre as bases A, T, C e G.

2 comentários:

Anônimo disse...

Escolhi, a postagem Bilogia e Física:O Dna em comum,pois o título me atraiu,Física e Biologia caminhando juntas para descobertas futuras.Não posso esquecer de ressaltar a qualidade do texto,pois este aprimorou meu conhecimento sobre o assunto.
Rita de Cássia.3ºEm

Prof. Jaime Moreira disse...

Obrigado pelo elogio ao texto. No cotidiano as ciências estão muito mais integradas que nos vestibulares.